"Quando educas uma rapariga há um efeito positivo multiplicador que vai para além da própria rapariga. Quando educas uma rapariga ela tende a casar-se mais tarde, ela vai cuidar melhor dos seus filhos, ela vai ter melhores oportunidades económicas, ela poderá criar um negócio e assim contribuir para a economia local.
Quando educas uma rapariga, educas uma aldeia, dás poder a um País.“
Nicholas D. Kristof & Sheryl Wudunn, from Half the Sky






AGENTES DE MUDANÇA
Quando melhoramos a vida de uma rapariga através da educação, saúde, segurança e lhe damos mais oportunidades, estas mudanças têm efeito positivo multiplicador na sociedade.

A rapariga ao tornar-se uma mãe com formação, uma cidadã activa, uma empregada preparada, ela é o maior activo da sua comunidade para quebrar o ciclo da pobreza.

Um ano extra de escolaridade aumenta o seu potencial salário de 15 a 25%. Os estudos provam que uma rapariga com formação irá reinvestir 90% do seu futuro rendimento na sua família, o rapaz apenas 35%. *1

*1 Fonte: Chris Fortson, “women´s rights vital for developing world”.

Quando uma rapariga recebe 7 ou mais anos de educação adia a maternidade para a idade adulta e reduz em 2.2 o número de filhos. O que pode impactar na redução dos custos associados à pobreza. *2

*2 Fonte: Levine, Ruth, Cynthia B. Lloyd, Margaret Greene, and Caren Grown. Girls Count a Global Investment & Action Agenda: A Girls Count Report on Adolescent Girls’, Center for Global Development. Girls Count, 2009.



OPTIMIZAÇÃO DO RÁCIO DE RIQUEZA

Fonte: Prepared by Judith Bruce, Senior Associate, Population Council.


Para além do efeito multiplicador económico, a protecção dos direitos humanos de 600 milhões de raparigas é um imperativo social e moral.


AS ADOLESCENTES TÊM O PODER
DE ACABAR COM A POBREZA NO MUNDO
Moçambique tem 25.8 milhões de habitantes

24% são jovens (10-19);

destes 50% são raparigas;

são 2.8 milhões de raparigas (10-19)
que podem fazer a diferença! *3

*3 Fonte: INE MOÇAMBIQUE 2012 População Projectada para 2012.






FACTOS
“The fail to invest in girls is nothing short but planned poverty; the waste of this is that we have in front of us an unprecedented army of millions of girls in the developing world. These girls are an army for change.”
Judith Bruce, Senior Associate, Population Council


FACTOS SIMPLES PARA INVESTIR NAS RAPARIGAS


ESTÁ ESTIMADO QUE NO MUNDO EM DESENVOLVIMENTO

1/3
DAS RAPARIGAS SE CASAM ANTES DOS 18 ANOS

Fonte:The State of the World’s Children 2011’, UNICEF 2010.




50%
DE TODOS OS NASCIMENTOS NO MUNDO EM DESENVOLVIMENTO SÃO DE RAPARIGAS ADOLESCENTES

Fonte: Bruce, Judith. Reaching The Girls Left Behind: Targeting Adolescent
Programming for Equity, Social Inclusion, Health, and Poverty Alleviation.
Prepared for: ‘Financing Gender Equality; a Commonwealth Perspective,’
Commonwealth Women’s Affairs Ministers’ Meeting, Uganda, June 2007.


EM TODO O MUNDO CERCA DE

50%
DOS ABUSOS SEXUAIS SÃO CONTRA RAPARIGAS COM 15 ANOS DE IDADE OU MAIS NOVAS

Fonte: Levine, Ruth, Cynthia B. Lloyd, Margaret Greene, and Caren Grown. Girls Count a Global Investment & Action Agenda: A Girls Count Report on Adolescent Girls’, Center for Global Development. Girls Count, 2009.



UM ANO EXTRA DE EDUCAÇÃO
PRIMÁRIA
AUMENTA O SALÁRIO POTENCIAL DE UMA RAPARIGA DE 10-20%
UM ANO EXTRA DE ENSINO
SECUNDÁRIO

15-25%


Fonte: Psacharopoulos, George, and Harry Anthony Patrinos. ‘Returns to Investment in Education: A Further Update’, World Bank. Education Economics (2002) 12.2: (111-34).



QUANDO UMA RAPARIGA
NO MUNDO EM DESENVOLVIMENTO RECEBE
SETE ANOS DE EDUCAÇÃO,
ELA CASA 4 ANOS MAIS TARDE
E TEM 2.2 MENOS FILHOS.


Fonte: Rihani, May. ‘Keeping the Promise: Five Benefits of Girls’ Secondary Education’, Academy for Educational Development: Center for Gender Equity 2006.



MENOS DE

5%
DA POPULAÇÃO
COMPLETOU O ENSINO SECUNDÁRIO NOS 19 PAÍSES AFRICANOS SUBSARIANOS


Fonte: Lloyd, Cynthia and Juliet Young. ‘New Lessons: The Power of Educating Adolescent Girls’. Population Council 2009.